Notícias

ICMBio produz publicações com apoio do PAPP

Por ocasião do Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação – CBUC, ocorrido em Curitiba-PR, no último mês de agosto, o PAPP apoiou a Coordenação Geral de Uso Público e Negócios do ICMBio na produção e publicação dos estudos: “Parques do Brasil: visitar é proteger! ”; “Contribuições do Turismo em Unidades de Conservação para a economia brasileira” e “Boas Práticas na Gestão de Unidades de Conservação” em versões em português. Agora, no último mês de setembro, o Programa viabilizou a tradução para inglês e espanhol, e a edição da publicação “Parques do Brasil: visitar é proteger! ”. Tais iniciativas tem como objetivo divulgar estratégias de implementação da visitação e incremento ao turismo em unidades de conservações federais, a partir do estabelecimento de parcerias público-privadas, como uma das alternativas para se lidar com o cenário de escassos de recursos públicos que também atinge as UCs brasileiras.

A partir de uma perspectiva global, um estudo do Banco Mundial (1994) demonstrou que, apesar de promoverem a qualidade de vida das populações e terem grande importância ecológica e econômica, grande parte dos parques e áreas protegidas não geram rendimentos financeiros suficientes para sequer cobrir custos de manutenção. E, no Brasil, essa tendência se confirma.

Nesse sentido, as concessões de serviços são uma das alternativas utilizadas em diversos países para atrair investimentos adicionais, promover o uso mais eficiente dos recursos disponíveis e tornar mais flexível a administração complementar das áreas protegidas, constituindo-se em oportunidade para se criar, ordenar, ampliar e qualificar os serviços de apoio à visitação, aprimorar a experiência dos visitantes e seu contato com a natureza, e ampliar a sensibilização sobre a importância da conservação. Além disso, o turismo possui papel relevante na geração de emprego e renda, com efeito multiplicador nas economias locais e regionais e, consequentemente, sobre a arrecadação de tributos.

Diante desse cenário, o ICMBio tem buscado esforços na efetivação da visitação nas UCs, por meio da promoção de Parcerias Público Privadas, traduzidas por concessões de serviços nas áreas destinadas ao uso público, proporcionado, consequentemente, um crescimento notável do número de visitantes nos últimos anos. Porém, o objetivo de consolidar as atividades de uso público não tem sido tarefa fácil, exigindo a priorização de áreas para a implementação dessas ações. Assim, a publicação “Parques do Brasil”, em edição trilíngue, aponta as unidades prioritárias escolhidas, considerando a pesquisa “Índice de Atratividade Turística nas UCs Brasileiras”, promovida pelo ICMBio, e propõe uma associação com as políticas públicas de promoção do turismo como importante alavancador de negócios na cadeia produtiva, como se demonstra na outra publicação apoiada pelo PAPP:  “Contribuições do Turismo em Unidades de Conservação para a economia brasileira”.

Conheça a versão em português, espanhol e inglês da publicação “Parques do Brasil: visitar é proteger!”.

Foto: Júnior Scandolara Claudino

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
0 comentários ‹ Voltar

Você precisa fazer o para publicar um comentário.

Aguarde...