Notícias

ICMbio lança relatório sobre contribuições do turismo em UCs para a economia brasileira

Este é o Ano Internacional do Turismo Sustentável, definido pela ONU, momento propício para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio lançar seu primeiro relatório sobre o tema intitulado “Contribuições do Turismo em Unidades de Conservação Federais para a Economia Brasileira e Efeitos dos Gastos dos Visitantes em 2015 “.

Responsável pelo manejo de 324 UCs que abrangem mais de 79 milhões de hectares do território nacional, o ICMBio apresentou, com o relatório, uma visão geral dos estudos de efeitos econômicos para o país resultantes de gastos dos visitantes em 2015 nas Unidades de Conservação.

O estudo mostrou que, em 2015, as UCs federais receberam mais de 8 milhões de visitantes, que gastaram R$ 1,1 bilhão nos municípios de acesso às UCs. E a contribuição total desses gastos para a economia nacional foi de 43 mil empregos, R$ 1 bilhão em renda, R$ 1,5 bilhão em valor agregado e R$ 4,1 milhões em vendas. O setor de hospedagem, por exemplo, registrou a maior contribuição direta, com R$ 267 milhões em vendas diretas, seguido pelo setor de alimentação com R$ 241 milhões.

A análise mostrou ainda que cada real investido nas unidades de conservação produziu R$ 7 em benefícios econômicos para o Brasil, reforçando a importância do estabelecimento de parcerias com instituições públicas e privadas para o desenvolvimento do turismo nas UCs, ação que melhora a qualidade dos serviços oferecidos pelos parques e contempla, também, as economias locais, gerando benefícios para as comunidades e assegurando o crescimento sustentável dos destinos turísticos.

Você já conhece a nossa página no Facebook? Acesse @projetopapp e fique por dentro de tudo o que acontece no âmbito das parcerias ambientais público-privadas!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
0 comentários ‹ Voltar

Você precisa fazer o para publicar um comentário.

Aguarde...