Notícias

Evento internacional traz iniciativas transformadoras para gestão ambiental

Fórum e Seminário em Brasília terão representantes governamentais, empresários e organizações da sociedade civil para amplas discussões sobre futuro das áreas protegidas

A cidade de Brasília (DF) recebe de 27 a 29 de novembro o maior evento para discutir o futuro da gestão das unidades de conservação (UCs) no Brasil. Juntos, o III Seminário Boas Práticas na Gestão de Unidades de Conservação e o I Fórum Internacional de Parcerias na Gestão de Unidades de Conservação, promoverão o debate, a troca de experiências e técnicas em prol da conservação efetiva dessas áreas protegidas brasileiras. Estarão reunidas mais de 250 pessoas, entre profissionais de conservação da biodiversidade, servidores públicos, representantes governamentais, comunidades locais, empresários, voluntários, universidades e organizações da sociedade civil. A organização é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ).

As unidades de conservação são patrimônios da sociedade brasileira. Atualmente, existem 324 unidades de conservação federais que protegem áreas de todos os biomas: Mata Atlântica, Amazônia, Cerrado, Pantanal, Pampas, Caatinga e Marinho Costeiro. A função primordial de uma UC é conservar a riqueza biológica do Brasil e porções significativas de diferentes populações, habitats e ecossistemas além de garantir o uso sustentável dos recursos naturais pelas populações. Cerca de 9% do território nacional, 793.659 quilômetros quadrados, são áreas de UCs administradas pelo ICMBio.

O gerenciamento desse patrimônio biológico requer cada vez mais esforços, não apenas dos servidores responsáveis pelas UCs, como de parceiros de diversos setores, com vistas a criar soluções conjuntas para fortalecer a proteção dessas áreas, combatendo desafios importantes como desmatamento, fogo, caça ilegal, entre outros. Nos dias do evento, as parcerias intersetoriais serão o foco das discussões, por meio de palestras e debates que propõem valorizar essa rede em prol das UCs e os formatos de ação possíveis. Além das iniciativas brasileiras, experiências internacionais farão parte das discussões. Palestrantes dos Estados Unidos, Zâmbia, Zimbábue, Espanha e Colômbia, vão dividir com o público a visão deles sobre a importância global do Brasil em relação à biodiversidade e áreas protegidas.

O encontro também vai apresentar 46 melhores práticas de gestão realizadas nas UCs brasileiras, resultado de uma seleção prévia dos organizadores. Tais práticas serão debatidas entre os participantes, com o objetivo de trocar informações e ideias que possam ser disseminadas e aplicadas em outras UC.

Comunidades, empresários e sociedade civil

Neste ano o evento contará com uma maior participação de membros de comunidades vizinhas ou moradoras das UCs, que poderão agregar seus conhecimentos às discussões. A ideia é que eles também discutam a relação da comunidade com a área protegida e como a parceria entre eles podem fortalecer o desenvolvimento e conservação das unidades. Da mesma forma, o setor privado e organizações do terceiro setor também estarão presentes relatando e conhecendo experiências de envolvimento com a gestão das Unidades de Conservação.

Importância das UCs para os brasileiros

As unidades de conservação são o instrumento mais efetivo para a proteção da nossa biodiversidade. Os serviços ambientais providos por essas áreas, como fornecimento de água e alimentos, regulação do clima, fertilidade dos solos, além de espaços verdes para lazer, educação e cultura são essenciais para toda a população.

Realização e apoio do Seminário e Fórum

ICMBio, IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, Gordon and Betty Moore Foundation, Projeto Desenvolvimento de Parcerias Ambientais Público-Privadas apoiado pelo Banco Interamericano para o Desenvolvimento (BID), Caixa Econômica Federal, Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), Serviço Florestal Norte-Americano (USFS) e Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

PALESTRAS

“Governança, sustentabilidade financeira, articulação interinstitucional e relação com a comunidade”. José Antonio Gómez – Integração das Áreas Protegidas do Bioma Amazônico – IAPA/FAO

“Gestão comunitária dos recursos turísticos usando o método Campfire (Experiência Zambia e Zimbabwe)”. Brian Child – Professor da Universidade da Flórida

“Cadeia de valor com valores – parcerias entre comunidades locais, ONG e setor produtivo (Projeto Origens Brasil)”. Roberto Palmieri – Imaflora.

“Novos instrumentos de sustentabilidade financeira para apoio a cadeias de valor com base comunitária”. Valmir Ortega – Conexsus Conexões Sustentáveis

“Modelagem de um Contrato de Gestão para a Academia Nacional da Biodiversidade – Acadebio”. Silvana Canuto – DIPLAN/ICMBio

“Construindo parcerias e mobilizando recursos: reunindo organizações, comunidades e pessoas que desejam construir um mundo mais sustentável”. Marco Van de Ree – Empresa Brokering Solidarity

“Arranjos de parcerias para implementação de trilhas de longo percurso- (Experiência da Pacific Crest Trail)”. Jennifer Tripp – Pacific Crest Trail Association e Jimmy Gaudry – Serviço Florestal Americano

BOAS PRÁTICAS POR TEMA

DIÁLOGOS GOVERNAMENTAIS, INTERAÇÕES PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS

Representantes de UCs dos estados: Rio de Janeiro, Amazonas, Acre, Santa Catarina, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, Pará, Mato Grosso,

SOCIEDADE CIVIL E POPULAÇÕES TRADICIONAIS

Representantes de UCs dos estados: Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Amazonas, Minas Gerais, Pará, Bahia, Espírito Santo, Ceará, Rio de Janeiro, Tocantins, Paraná, Rondônia, Paraíba, Rio Grande do Sul.

BUSCANDO SOLUÇÕES, ENVOLVENDO A SOCIEDADE PRIVADA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

Representantes de UCs dos estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Pará, Ceará, Paraná, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais.

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO EM NÚMEROS

Quantidade de unidades de conservação federais: 324
Proteção Integral: 93
Uso Sustentável: 87
Área de cobertura: 793.659 Km²
34% abrigam pesquisas científicas
5.163.221 de visitantes em 61 UCs que recebem visitantes (2.648.110 pagantes e 2.515.111 não pagantes) – dados de setembro/2017
52.104 famílias beneficiárias em áreas de uso sustentável

Serviço:

III Seminário de Boas Práticas na Gestão de Unidades de Conservação e I Fórum Internacional de Parcerias na Gestão de Unidades de Conservação
Quando: de 27 a 29 de novembro
Endereço: Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), Setor de Clubes Esportivos, Trecho 2, Conjunto 63, Lote 50, Brasília/DF
Mais informações e programação completa aqui

Obs: O evento já está com número limite de participantes. Haverá transmissão online no Facebook do ICMBio e será publicado também no Youtube do ICMBio e IPÊ

Fonte: Comunicação ICMBio

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
0 comentários ‹ Voltar

Você precisa fazer o para publicar um comentário.

Aguarde...